Quinta-feira, Fevereiro 25BLOGS

LINK WHEEL – lojas virtuais

Um Link Wheel é composto sempre por uma página ou site principal, que receberá os links mais poderosos e é a página na qual desejamos posicionar melhor nos buscadores. A partir dai, são criadas algumas outras páginas em outros sites, que apontam links para esta página principal.

Neste caso, para facilitar o entendimento, vamos chamar a página principal como A e as páginas que as linkam como B. Dando continuidade a estratégia do Link Wheel, são criados novas páginas em outros domínios, que chamaremos de paginas C, na qual linkam as páginas B. E assim por diante, criamos as páginas D que apontam para a C e por ai vai.

O que ocorre? Neste caso, as páginas finais (D) passam sua autoridade para as páginas C, que ficam mais fortes perante aos buscadores e passam maior autoridade para as páginas B, que consequentemente tem maior autoridade e as transmitem para a página principal.

Este método, faz com que o o resultado da página principal seja bem melhor do que se tivessem todos os links (páginas B, C e D) fossem apontados diretamente para a página principal.

Obviamente que se detectado como forma maliciosa de tentar burlar os buscadores, fatalmente você esta arriscado a ter uma punição do mesmo. Este conceito é importante que tenhamos em mente para apoiarmos nosso link building, porém não recomendo que seja utilizado em excesso. Obviamente que apoiar a divulgação de páginas que contenham links para as suas páginas em redes sociais, agregadores de links (principalmente os que geram dofollow), e em diretórios de artigos podem trazer um grande diferencial.

Em conclusão ao artigo, acho uma importante técnica e que deve ser considerado o seu uso. Porém, recomendo aos webmasters e bloggers que usem com moderação para não serem prejudicados pelos buscadores.

LINK WHEEL

Como estratégia de SEO, criar conteúdo em sites e linkar para um site central não é nada de novo, e é algo que já aqui recomendei vezes sem conta.  O que distingue a link wheel é que os sites da web 2.0 linkam também entre si, de maneira a formar a chamada “roda” (ou wheel).  Assim, numa link wheel cada um dos sites da web 2.0 linka para o site central e para um outro site da web 2.0.   A ideal central por trás desta estratégia de links é que há um melhor aproveitamento do fluxo do PageRank e consequentemente mais benefícios de SEO.

Na imagem que se segue vêem o exemplo de uma linkwheel na sua forma mais básica.  Podem ver os sites da web 2.0 e os respectivos links para o site central, bem como os links entre os sites de “apoio”.  A imagem forma uma roda, dai o nome de link wheel.

Assim, para além dos sites da web 2.0, é possível adicionar outros tipo de sites à roda.  Podemos incluir na roda sites de artigos grátis, e blogues tradicionais.  Em todas estes casos, cada “propriedade” contem 2 links, uma para o site central, e outro para um dos sites de apoio.  Neste caso há uma maior diversificação dos links que se obtêm.

De forma a que os links pareçam mais naturais, podemos criar uma rede de links mais arbitrária, em alternativa ao formato de “roda” que deu origem ao nome.  O importante é que cada site de apoio tenha dois links, sendo que um é sempre para o “site central”.

Votos: 43 | Pontuação: 4.1

No votes so far! Be the first to rate this post.

Partilhar este artigo
Todas as fotos exibidas neste blog são de propriedade exclusiva das respectivas marcas.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *